Ricardo Araújo Pereira

Ricardo Araújo Pereira

Ricardo Araújo Pereira

Ricardo Artur de Araújo Pereira (RAP) é o maior humorista português da actualidade.

Filho de um piloto da TAP, Artur Álvaro Neves de Almeida Pereira, e de uma assistente de bordo, Emília Rita da Cunha Araújo, Ricardo nasceu a 28 de Abril de 1974, em Lisboa.

Foi aluno de colégios de freiras Vicentinas, Franciscanos e Jesuítas até se licenciar em Comunicação Social e Cultural , na Universidade Católica Portuguesa.

Gato Fedorento

Em 2003, juntamente com Miguel Góis, Tiago Dores e José Diogo Quintela, Ricardo Araújo Pereira formou o grupo humorístico Gato Fedorento.

A equipa assinou várias séries do programa Gato Fedorento na SIC Radical (Série Fonseca, Série Meireles e Série Barbosa) e na RTP (Série Lopes da Silva).

Também na RTP apresentaram Diz Que é Uma Espécie de Magazine em 2007, para de seguida voltar à SIC, com Zé Carlos, em 2008, e Gato Fedorento: esmiúça os sufrágios, em 2009.

«O humor retira peso às coisas. Não é por acaso que sempre que há uma tragédia, no dia seguinte já há piadas sobre a tragédia. Rir alivia o problema, torna-o mais manejável, e por isso mais humano.»
Screen Shot 2013-01-25 at 20.05.02

Sobre a vida sexual de certos franceses muito feios

O poder corrompe e o poder absoluto corrompe absolutamente, mas o poder francês, ao que parece, seduz irresistivelmente. A quantidade de altos dignitários franceses que acasalam acima das suas possibilidades não tem paralelo com o que sucede noutros países, e deve dar que pensar a todos os analistas internacionais – e à própria União Europeia. François Hollande, uma espécie de Humpty Dumpty gaulês, está envolvido em casos extra-conjugais quando, havendo justiça, teria dificuldade em entrar no mundo da simples conjugalidade. Todas as senhoras que se deixaram seduzir pelo actual presidente francês jogam na Liga dos Campeões da sensualidade, ao passo que Hollande milita na segunda divisão B da alopécia progressiva, da miopia e do duplo queixo. É um escândalo que Hollande possa disputar uma só partida com qualquer destas senhoras, quanto mais participar num mini-campeonato com todas. O seu antecessor, Nicolas Sarkozy, já teve três esposas, sendo a última uma …

Screen Shot 2013-01-25 at 20.05.02

O impressionante contorcionismo económico

A 6 de Janeiro de 2012, Passos Coelho disse: “2012 será um ano de viragem económica para o País”. Depois, a 14 de Agosto, Passos Coelho disse: “2013 será um ano de inversão da actividade económica em Portugal”. Mais tarde, a 21 de Dezembro, Passos Coelho disse: “2013 será um ano de estabilização e de viragem que preparará o regresso do crescimento em 2014.” Ainda em 2012, a 25 de Junho, Paulo Portas tinha dito: “Queria que soubessem que, sendo 2012 um ano difícil, esperamos uma viragem de crescimento económico em 2013″.

Screen Shot 2013-01-25 at 20.05.02

A crise é à prova de crise

O grande derrotado da crise política portuguesa é, como creio que toda a gente já percebeu, Stephen Hawking. O cientista inglês sempre se mostrou muito céptico quanto à hipótese de viajar no tempo, mas Cavaco, com muito menos conhecimentos de Física, demonstrou que é possível. Neste momento, estamos exactamente no mesmo ponto em que estávamos há duas semanas. H. G. Wells também deve estar a sentir-se bem estúpido. As máquinas do tempo são inúteis. Basta fazer dois discursos.

Screen Shot 2013-01-25 at 20.05.02

Agora é que a salvação vai ser salvadora

Agora, Cavaco Silva, o PS e o PSD em coligação com o CDS estão empenhados em encontrar um compromisso de salvação nacional. Faz sentido: em princípio, quem atou o nó está mais bem preparado para o desatar. Estes protagonistas conseguiram, ainda que informalmente, chegar a um compromisso de destruição nacional, e portanto devem ter facilidade de estabelecer uma colaboração idêntica em tudo, só com um objectivo diferente.